terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Jesus Acalma a Tempestade



Naquele dia, ao anoitecer, disse ele aos seus discípulos: “Vamos para o outro lado”. Deixando a multidão, eles o levarão no barco, assim como estavam. Outros barcos também o acompanhavam.  Levantou-se um forte vendaval, e as ondas se lançarão sobre o barco, de forma que este foi se enchendo de água. Jesus estava na popa, dormindo com a cabeça sobre um travesseiro. Os discípulos o acordaram e clamaram: “Mestre, não te importa que morramos?” ele se levantou, repreendeu o vento e disse ao mar: “Aquiete-se! Acalme-se!” o vento se aquietou, e fez-se completa bonança. Então perguntou aos seus discípulos: “Por que vocês estão com tanto medo? Ainda não tem fé?” eles estavam apavorados e perguntavam uns aos outros: “Quem e este que até o vento e o mar lhe obedecem?”.

Uma tempestade sempre trás consigo muito destruição, seja ela grande ou pequena a tendência é que derrube tudo que não esta alicerçada e espalha toda sujeira que esta no canto: quando a tempestade passa então é o momento de refazer os alicerces levantar o que caiu, remover a sujeira e renovar a esperança.
Nossa vida crista é constituída de aprendizado Jesus em seus ensinamentos nunca disse que a caminhada seria fácil, mas deixou claro que estaria conosco em todos os momentos nos ajudando, consolando, advertindo e nos ensinando a seguir na caminhada.
No evangelho de Marcos Jesus convida seus discípulos a entra no barco e viajar com ele, deixar a multidão e fazer uma viajem para o outro lado do mar com Cristo.
Engraçado como esta passagem assemelha-se com nossas vidas, cada um de nós temos nossa história com Deus, mais no resumo fomos tirados do meio da multidão e convidados a viajar com Cristo.
Mais nem todos estão habilitados a viajar com o mestre, o seguem até certo ponto, mas, ao menor indicio de adversidade muitos retornam; No entanto quando aceitamos o convite de Cristo, ele nos providência como transporte um barco, e no meio do mar o lugar mais seguro e dentro dele. Não tem como interromper a viajem não dar pra descer deve-se prosseguir se quiser chegar Ao outro lado.
Esta era a situação que estavam os discípulos no barco. Aceitaram o convite e estão prosseguindo para o outro lado do mar, tudo estava tranquilo até o momento que se levanta uma grande tempestade.
Há principio colocarão em prática seus conhecimentos de navegação, aliviaram a embarcação tiraram a água que entrava, enfim na tentativa de sair daquela situação tentaram de tudo.
No entanto tudo que faziam não dava certo, seus esforços mostravam - se inúteis e a tempestade cada vez mais forte. A semelhança com muitos de nós é grande, a momentos que as lutas parecem não ter fim, sentimos fracos, cansados, sem esperança e esperando apenas que o pior aconteça.
Quando tudo parece perdido eis que na escuridão aparece a luz, Jesus está no barco. No momento que percebemos que não estamos sós, o vento forte, os raios e trovões não nos tira o foco de quem está no barco e pode, e vai nos ajudar.
O texto bíblico diz que os discípulos acompanharam Jesus “assim como estava” não tinham bagagens, não tinham experiências religiosas grandes tinham Apenas a fé na palavra naquele que os convidou a viver uma nova historia.
O que aprendo com esta mensagem é, que Jesus não requer de nos nenhuma bagagem antiga ele quer que esqueçamos ela, não nos cobra experiência com a palavra ele esta aqui e vai nos ensinar; Cristo esta nos convidando a viver uma nova vida com ele. Muitas tempestades virão sobre nos, mais então se lembre de quem esta no barco, ele esta te ensinado a passar ela sem naufragar.
Quando o vento for forte de mais, lembre-se de quem esta no barco; Jesus esta na popa, ele não esta dormindo, esta guiando nossa embarcação quando desesperados com a tormenta não conseguimos encontra um rumo.
Jesus nos convidou a viajar com ele, nosso barco não vai afundar. Se a situação esta difícil olhe pra popa e chame Jesus e a tempestade passara, ele nunca nos abandonara. Basta somente crer.

Lembre-se que ele te convidou a entra no barco. Ele esta no controle.

Nenhum comentário: